Coloque seu e-mail para receber novidades

sexta-feira, 22 de abril de 2011

Artrite Reumatóide

A Artrite Reumatóide é uma doença autoimune, crônica, que atinge principalmente as articulações (juntas), tornando-as inflamadas. Ela pode acometer também outros órgãos, como pulmão, coração, olhos, vasos sanguíneos.
As causas da doença ainda são desconhecidas, mas vários fatores podem estar envolvidos, como a genética, exposições ambientais e infecções.
Os sinais e sintomas são: artrite (dor, vermelhidão, calor e inchaço nas juntas), rigidez matinal (dificuldade para se movimentar pela manhã), manifestações gerais (perda de peso, mal estar, febre, anemia).
O diagnostico é baseado na história do paciente e nos exames laboratoriais e de imagem (principalmente o Raio - X).
O tratamento é especifico para cada paciente e envolve medicamentos, fisioterapia, terapia ocupacional, suporte psicossocial, nutrição adequada, educação do paciente para hábitos saudáveis, além de acompanhamento periódico com o médico REUMATOLOGISTA.
Algumas medidas podem ser tomadas para uma melhor qualidade de vida e redução dos danos causados pela doença:

1 – PROTEÇÃO ARTICULAR
Proteção articular é o conjunto de atitudes que devem ser tomadas pelo paciente para poupar as articulações de cargas lesivas e desnecessária, reduzindo a tensão e a dor nas articulações acometidas e, com isso, ajudar na diminuição da inflamação e a preservar a integridade das estruturas articulares (evitar deformidades). Tem como objetivos:
  • Manter a movimentação, força e alinhamento das articulações;
  • Evitar peso em uma articulação dolorosa;
  • Evitar longos períodos de tempo em uma mesma posição;
  • Evitar o uso excessivo de uma articulação inflamada;
  • Modificar tarefas do dia dia para diminuir o esforço articular;
  • Usar adaptações e órteses (talas).
2 – CONSERVAÇÃO DE ENERGIA
Como os pacientes com Artrite Reumatóide tem uma reserva de energia reduzida e podem precisar de mais energia para fazer suas atividades, eles podem se beneficiar do uso de técnicas para conservação de energia.
  • Trabalhe em seu próprio ritmo;
  • Divida as tarefas mais difíceis ao longo da semana;
  • Faça as tarefas que exigem mais energia nos horários que você tem mais energia;
  • Alterne atividade fáceis e difíceis e faça um intervalo para descanso de 10 a 15 minutos a cada hora;
  • Se necessário, divida a carga de trabalho com a família e amigos;
  • Mantenha os objetos em locais de fácil alcance;
  • Mantenha o ambiente com iluminação, ventilação e temperaturas adequadas;
  • Planeje antecipadamente suas atividades: não corra nem se sobrecarregue;
  • Tenha uma boa postura durante suas atividades;
  • Evite esticar-se e curvar-se para alcançar objetos e carregar objetos pesados;
  • Separe uma parte de seu dia para atividades que aprecie e sejam relaxantes.
3 – EXERCICIOS
Os exercícios são muito importantes, pois ajudam a manter uma boa mobilidade das articulações. Eles devem ser orientados pelo fisioterapeuta e terapeuta ocupacional e aprendidos para que sejam feitos em casa.